sábado, 8 de novembro de 2008

Sábado é dia de....REVISTAS!




Hello, darlings!


Como já dizia a nossa idolatrada Carrie Bradshaw(reverência), sábado é dia de comprar flores, ver listas de casamento e comprar a última edição da Vogue.



Bom, nenhuma amiga minha está casando, e já tenho flores sufucientes em casa....me resta então a Vogue que, por acaso, eu já comprei.



Neste momento, tenho 3 revistas na minha frente (todas edições de novembro): Vogue Brasil, Vogue America e Elle Brasil. A Vogue e a Elle são as que eu mais gosto. Acho até que, das brasileiras, somadas à Marie Claire, são as únicas revistas femininas que prestam (perdoem-me as leitoras de outras). Então, elas são tipo uma bíblia pra mim. Sigo cegamente cada conselho que elas dão.





Pela Vogue, então, eu cultivo uma espécie de idolatria. Tenho todo um ritual para folhear as suas páginas. Minha concentração para lê-las é quase cirúrgica. Para mim, não existe outra publicação que seja tão influente na vida da mulher como a Vogue é, para quem a acompanha. Falando nisso, há uma escritora da Vogue, chama-se Mônica Salgado. Os artigos dela são os melhores! Eu a acompanho desde a época que ela escrevia na Elle uns artigos muito divertidos sobre atitudes. Procuem os artigos dela na revista só!







Da Elle eu sou assinante desde 2005. Adoro também. É um pouquinho mais democrática que a Vogue e tem todos aqueles concursos culturais que sempre dão coisas bacanérrimas, mas que eu nunca ganhei. E a Marie Claire eu compro mais pelas repostagens. São ótimas.




Mas eu acho que nossas companheiras internacionais estão bem melhor servidas de revistas do que nós. Quando dá, eu sempre compro (principalmente as edições de março e setembro da Vogue). Das americanas eu gosto da Vogue e Elle, é claro, Harper's Bazaar, Allure, Glamour, InStyle, Cosmopolitan e a Marie Claire. É lógico que não dá pra comprar todas todo mês - eu iria falir! Mas se pudesse, comprava!




Eu tenho uma parte de um armário inteiro onde eu guardo, cuidadosamente, todas as minhas revistas. Como eu poderia as jogar fora, depois de terem iluminado a minha escuridão fashionista (estou muito eloquente hoje, vocês não acham?)? De repente eu até posso vendê-las no futuro....porque definitivamente, são obras de arte!



Com licença meninas, mas é que eu tenho muito o que ler agora. E suspirar!


Até!



bjos bjos


P.s.: a edição de novembro da Vogue é dedicada ao Rio (igual aos outros anos). Está muito legal e é muito útil para nós, muchachas fluminenses!

Um comentário:

Amanda disse...

Ai que inveja, você com essas revistas maravilhosas e eu aqui, enfiada nesses livros chaaatos da faculdade! rs

Beijos, querida!